Follow by Email

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

SUPER PODERES HUMANOS.

Nao, nao se trata da força do hulk ou de sair voando pela cidade. Se trata do que realmente faz um ser humano ser mais forte do que outro.
Outro dia estive conversando com meu amigo sobre as inumeras cirurgias que tive que fazer ao longo de minha vida, ao total 18, ele e outras pessoas sempre me perguntam de onde tiro forças pra enfrentar tudo isso.
Pra começar vou explicando que estou escrevendo do hospital, minha mao foi operada hà menos de 24horas e sao 5 da manha, estou feliz nao consigo dormir. A artrite me castiga desde os 21 anos de idade, estou com 32, ela destroi minhas articulaçoes e depois nao resta que operar, substituir com proteses etc. Enfim, no incio eu nao tinha muito conhecimento sobre a doença e as consequencias dela, entao respondendo a pergunta do meu amigo acho que a ignorancia em certos casos pode ser um escudo muito forte, olho nao ve, coraçao nao sente. Mas como meu primeiro super poder è que eu adoro ler, estudar e me informar, com o passar dos anos fui me tornando expert na doença causadora disso tudo; o lupus, uma desordem do sistema imunitario, praticamente seu sistema imunologico "enlouquece" e começa a produzir anticorpos contra seus orgaos, tecidos e sistemas, no meu caso ele prefere as juntas e os rins. Nao tem cura, nos casos mais graves pode matar , è provavelmente genetico e nao è transmisivel em nenhum modo, nem mesmo de mae pra filho. Descobrindo step by step como realmente estavam as coisas, eu que nao sou assim uma super mulher tive momentos de desespero. SIM  nao acredite que quem tem uma doença cronica deva necessariamente ser um heroi, eu nao fui, ao contrario fui uma atriz. E esse è o segundo super poder que desenvolvi, aprendi a fingir que estava tudo bem, a responder as caras espantadas que a magreza visivel era sò resultado de uma dieta nova, a fazer poker face quando uma minha entao querida amiga que estava estudando pra ser enfermeira me disse depois que lhe confessei entre lagrimas que me diagnosticarm o lupus me dizer "nossa vi uma moça morrer disso là no hospital", quando eu teria preferido um abraço e o silencio dela. E aprendi a disfarçar a voz de choro no telefone quando falava com entes queridos là do Brasil, rezando pra que a familia nao percebesse na verdade, como me sentisse sò aqui na Italia, voce pode me perguntar "porque vc nao voltou?" e eu respondo, porque o meu terceiro super poder è a determinaçao, eu vim determinada a buscar uma vida melhor e aqui encontrei, eu pensei muito antes de ter residencia na Italia, pesei os pròs os contras e tomei uma decisao bem egoista, escolhi o pais melhor pra mim. Nao me arrependo, deixei no Brasil namorado, amigos, familia, faculdade, minha lingua, e decidi ficar aqui, talvez pra sempre isso eu ainda nao sei.
Agora quero falar pra voces do meu 4° super hiper mega poder, a força ou melhor a fè, que pra mim é a mesma coisa.
Sim, eu nao tinha fè, acreditava que deus existia mas em algum lugar bem longe de mim, e quando recebi essa noticia confesso que fiquei ainda mais longe dele, zangada, revoltada, porque eu? porque comigo? todas as minhas amigas de vinte anos se divertindo e curtindo a juventude, enquanto o numero mais importante da minha agenda era de um cara de 68 anos careca e com cara de Einstein (meu medico), porque? porque? porque sò eu que nao moro na disney? Porque nao posso ser como a mulher maravilha que cai e ja levanta linda? NAO, isso foi o que a vida respondeu, um nao sonoro bem forte, bem visivel. Pensei que nao iria durar muito, deixei de comprar coisas, parei a faculdade, pra que fazer planos? Nunca vou esquecer do que o medico me respondeu quando eu perguntei o que era o lupus; - Essa doença è um lobo e se voce quiser vence-la voce terà que ser um leao! ... Boa resposta ja que lobo em italiano è lupo. E meu avo se chamava Leao, mas eu nao tinha nenhum gene de leonessa pensava. Sofri, sofri muito, sofri pelos enjoos, pela quimioterapia a cada 2 meses, sofri pelos cabelos curtos, sofri pela magreza, fraqueza, inchaço do cortisone, vivi meu proprio luto, morri, renasci pelo menos umas 20 vezes, mas no final, pra minha surpresa; sobrevivi. Ponto. Foi isso.Eu nao morri. E devarinho percebi que nao ia morrer assim, que precisava sim virar uma super woman, uma heroina, uma leonessa. Ser esperta, colocar a fera pra dormir.Mas como? sozinha? e è quando se està sò no silencio no desespero na desilusao, è ali que deus encontra um espaço pra falar com voce, baixinho, bem no seu coraçao, e ele è de poucas palavras, muito gentis, um seu simples, -nao tenha medo,respira, estou aqui, nao tem nada a temer. E voce sente finalmente chegar no seu coraçao aquilo que esperou a vida inteira, paz. E logo depois dela a calma, a força, a fè.  Descobre sozinho que ir pra sala de cirurgia acreditando de estar nas maos de deus te faz mais forte.
Hoje posso dizer que sou uma pessoa melhor, nao estou curada do lupus, mas estou viva e ele esta em remissao, continuo lutando, sabe hoje acho graça de quem se desespera por uma febre, uma dor de cabeça, uns kilos a mais, eu nao fico com pena por exemplo quando uma amiga ta com gripe ou qualquer outra bobagem que tenha cura, eu acho na verdade que ela tem muita sorte, atè porque eu estou aqui feliz da vida por ter mais uma vez acordado da anestesia bem e por terem encontrado a veia na 1° tentativa ao inves da 20° de anos atras.
Mas enfim escrevi esse post pra falar de super poderes humanos, que todos nòs temos e as vezes a vida nos poe obstaculos justamente para descobrilos, o que o lupus me trouxe de bom foi que hoje eu me sinto invencivel, mesmo se um dia estarei numa cadeira de rodas, o medo ja nao me impede de dormir, as agulhas ja nao me fazem tremer, as consultas medicas nao me impedem de usar batom,sofri muito mas passou. E vai passar sempre sabe porque? porque eu tenho mais um super poder, o 5° super importante, magico, insuperavel; a certeza que tudo vai dar certo. A esperança.
Aqui no hospital conheci uma moça super sarada que tem lupus, começo a descobrir que somos muitas a levar uma vida "normal", a conviver com consultas, medicos, receitas, exames sem se sentir doente, e quando alguèm me pergunta aqui como faço pra ter sempre um sorriso no rosto, eu respondo faceira;
 - Eu sou brasileira e nao desisto nunca!
:)


Agoro deixo esse video de mais uma lobinha muito forte e batalhadora, pra quem entende um pouquinho de ingles

http://www.youtube.com/watch?v=hG_Vs8lM76k